15 de novembro de 2011

Viagem ao Núcleo


Por entre conversas banais,
típicas á mesa de um café,
tento afastar-me e viajar até ao núcleo...
Implodir palavras até tocar os pensamentos.
Admito que é uma jornada solitária,
mas não confundas com solidão.
Eles continuam a solicitar minha atenção.
São como um problema no motor de arranque.
Se me ignorarem, talvez consiga funcionar.
E quando abalar …
Nessa altura, ninguém me segura!
Passo a Ser ausente, vêem-me por fora,
mas não estou presente.
Contudo, terei de aguardar.
Outra vez os problemas no arranque...
Decido então voltar á mesa de café.
- Desculpa, não ouvi. Podes repetir?

2 comentários:

Brown Eyes disse...

Quantas vezes estou ausente! Beijinhos

João disse...

Se fosse a contar os quilometros que já viajei, dentro de mim, talvez desse para ir á Lua e voltar, Mary.