22 de dezembro de 2011

Sinceridade



Que valor tem a sinceridade,
o pilar de alguém autêntico.
Em harmonia com a realidade,
seu espelho reflecte idêntico.

Não corre atrás de mentiras,
esse puzzle que não tem fim.
Por mais peças que adquiras,
é impossível acabá-lo assim.

No seu coração lê-se leal
porque alentou a confiança.
Vive seguro de um ideal,
dá cada passo em segurança.

Sincero
mesmo a perder,
É assim que prefiro viver.
Não quero ser um vitorioso,
que, sem capa, é mentiroso!

João Pedro

4 comentários:

Fragmentos Intemporais disse...

Que este seja mais um Natal repleto de prazeres ilimitados!

Que a noite traga consigo toda a magia e encanto e que encha o teu coração de tudo aquilo que mais desejares...

São os meus votos... FELIZ NATAL =)

João disse...

Já não vou a tempo de te desejar um feliz Natal, mas ainda estou bastante á vontade, para te desejar tudo de bom, para usares quando mais precisares.

São os meus votos... Sê Feliz :D

kira disse...

sempre no melhor de ti.
orgulha-me a tua poesia.
abraço
kira

João disse...

Lisonjeias-me com as tuas palavras, Kira.
Bem, nem imaginas a quantidade de pessoas que me vieram dizer:
- Epá, acho que vi o Kira na televisão. Era aquele senhor que estava por trás do Manuel Alegre... :-)

Abraço Kira, tudo de bom!