25 de janeiro de 2012

Gosto de gente















Gosto de gente honesta
Que faz da vida uma festa
Que partilha e se entrega
Que se oferece mas não se verga

Gosto de gente que vive
De gente que me cative
De gente com brilho nos olhos
De gente com alegria aos molhos;

Gosto de gente sem pressa
De gente simples que tropeça
Da que cai e se levanta
De gente que em sofrimento canta

Gosto de gente de todas as cores
De gente que gosta de flores
De gente transigente
De gente assim bem diferente

Gosto de gente com alma cheia
De gente com sangue na veia
De gente que sonha acordada
Que caminha de mão dada

Gosto de gente directa
De pensamento lavado
Com passo lento ou apressado
Que caminha com e sem gente ao lado

Gosto de gente com imaginação
De gente que tenha paixão
De gente que seja ousada
De gente rica ou descamisada

Gosto de gente inteligente
De gente que seja indulgente
De gente que se atira e se mostra
De gente que nunca se prostra

Gosto de gente que olha de frente
De gente que me acalente
De gente que não tem medo
De gente que guarda um segredo

Gosto de gente divertida
De gente que seja atrevida
De gente que seja versada
Gosto de gente com gargalhada.



Poema de Fernanda Paixão

11 comentários:

Olinda disse...

ai que gente gostosa de ler, esta da Fernanda - e tua -, com paixão. :-)

João disse...

Foi o que senti, quando o li. Não sei quem é a Fernanda, mas conheço a paixão. :-)

Olinda disse...

pois, a Fernanda não sei mas a paixão tem as costas bem largas - uma atleta. :-)

João disse...

Levo-a comigo para todo o lado, em tudo o que faço. Não a Fernanda, só a paixão. :D

Olinda disse...

ah, bom, é que já ia dizer-te que a Fernanda devia sentir-se uma deusa de tão omnipresente.:-)

João disse...

Se fosse assim, acho que passado um tempo, já não podia era ver a Fernanda á frente. Nem a paixão é assim, omnipresente. No entanto, essa procuro tê-la presente. Sabe mesmo bem, quando te entregas a algo ou alguém com paixão. São as coisas boas da vida... ;-)

Olinda disse...

se há entrega há omnipresença. mas sim, claro, até o coração guarda espaço entre os bateres - e o rim entre as filtragens.:-)

João disse...

Sabes o que é mesmo omnipresente? É a Vida, enquanto é da gente ;-)

Olinda disse...

olha que rima certeira, esta da vida, feita à maneira.:-)

Breno S. Amorim disse...

Gente desse tipo é sempre bem vinda, realmente.
Obrigado pelo comentário sabio que deixaste em meu blog.

Até mais!

João disse...

Gente alegre e honesta é dos tesouros mais valiosos que podemos encontrar na vida, Breno.
Gosto de viver rodeado de gente boa... E faço por isso.
Em relação ao comentário que deixei no teu blog, é simplesmente a minha opinião. E esta, vale o que vale.

Abraço